sábado, 28 de fevereiro de 2015

AS OPORTUNIDADES QUE AS FEIRAS OFERECEM.

        




                           A iniciativa não é espontânea e visa objetivos de natureza comercial particular. E se lhe concedo espaço no doLethes que aproveita à sua divulgação é porque entendo que  a feira de oportunidades aberta no pavilhão gimnodesportivo da Casa do Povo de Lanheses hoje inaugurada e para continuar até o dia 1 do próximo mês de Março, é vantajosa em várias vertentes inclusive para a tradicional pobre feira quinzenal da nossa freguesia que está a acontecer simultâneamente na Avenida 25 de Abril a escassos metros de distância.




            
                     Ao contrário do que poderá pensar-se as feiras a decorrer no mesmo dia e praticamente no mesmo espaço beneficiam dessa circunstância de proximidade e coincidência do tempo em que ocorrem. Quem vai à feira tradicional acaba por entrar no pavilhão e o contrário também acontece. Por outro lado, quem já conhece e frequenta as feiras pontuais organizadas por entidades empresariais ou mesmo por feirantes, ao visitar uma não deixará certamente de tomar conhecimento da outra e fazer-lhe uma visita que poderá vir a repetir no futuro.




                    Gostaria de pensar que a realização dos dois eventos no mesmo dia tivesse sido intencional por parte de quem interveio para que a feira de oportunidades pudesse abrir no dia da feira quinzenal. Significaria que o nosso mercado de duas manhãs de sábado por mês que recusa a extinção que alguns pessimistas prevêem  tem margem para progredir e desenvolver-se podendo dar um contributo significativo para a anémica economia da nossa freguesia, particularmente no Centro Cívico.

         Fiz esta manhã  uma visita à feira de oportunidades e fiquei agradado com a organização das "lojas" de venda e com a variedade dos produtos expostos. Muitos dos que andavam por ali tinham estado antes na feira de Lanheses. A entrada é paga mas dá direito a um café por bilhete de acesso, ideia que poderia vir a ser aproveitada (com café ou outro qualquer produto) na nossa tradicional feira.


                    Podendo ser causa do tempo que faz, tenho para mim que a dificuldade de estacionamento de viaturas automóveis que esta manhã estava a verificar-se no Largo Capitão Gaspar de Castro e nas  vias de acesso das suas imediações, são consequência da maior afluência de público atraído pelos dois certames, sendo que a feira quinzenal a descoberto não perdia para a feira em recinto fechado.

Fotos: doLethes

Sem comentários:

Enviar um comentário