segunda-feira, 26 de novembro de 2012

COGUMELO "ASSASSINO"



                                                            Amanita muscaria

      
                 Este "assassino" até tem um aspecto atraente e um desenho de formas bastante bonito e sugestivo, mais parecendo um abrigo de praia para dar sombra no Verão do que um potencial causador de uma morte certa a um incauto consumidor. Trata-se, efectivamente, de uma espécie perigosa de cogumelo -Amanita muscaria, também conhecido por Frades de sapo ou Mata boi- incomestível, nascido no meu quintal ao abrigo de um medronheiro, onde, por entre (alguns) frutos maduros e saltando nos ramos da copa de flor em flor donde hão-de nascer mais, se vêem alguns nutridos abelhões em tarefa de polenização.


                           Frade de sapo ou mata boi.










 - Deixa, Gastão, esses  não querem brincar.





5 comentários:

  1. Os meus parabéns pelo belo exemplar que lhe nasceu no quintal, uma vez que por cá não são muito abundantes. Agradeço ainda o favor que faz à comunidade alertando para este tipo de perigos que por aí vão aparecendo.
    Aproveito no entanto para fazer 2 correcções à sua publicação, se assim me permite: o nome da espécie é Amanita muscaria, e essa espécie não é mortal. É venenoso, mas "apenas" causando efeitos semelhantes a uma embriaguez (Síndroma panterínica), que desaparecem ao fim de 48h. A morte por ingestão desse cogumelo é muito rara. No entanto, mesmo sabendo que não é um cogumelo mortal, não me arriscaria de modo nenhum a comê-lo.

    Cumprimentos,
    Miguel

    ResponderEliminar
  2. Miguel:

    Fico muito grato pela correcção que entendeu oportuna fazer. A experiência empírica que tenho sobre o assunto é a de que há cogumelos que se podem comer e outros não. Pelo seguro, só como os enlatados. Este, apesar vistoso, também não me enganaria a mim. Para mais encarnado...
    Brrr..

    Fique bem

    Remígio Costa.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sr remigio quer dizer que se fosse azulllllllll
      atè comia mesmo que fosse venenozo um abraço

      Eliminar
  3. anónimo das 112:12

    Não é sempre assim. Se forem daqueles peixinhos do mar...a cor não é problema!

    Abraço

    Remígio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. entao quaulquer dia imos pensar nisso, com muito gosto

      Eliminar