terça-feira, 5 de junho de 2012

LONGUINHOS SÃO OS AMORES.

        
  
            Muitas moças em idade de casar andam à volta desta estátua equestre pedindo a intercessão do santinho que ela representa que as ajude a encontrar o noivo com que sonham e desejariam para contrair matrimónio. É assim uma espécie de Santo António ou São João casamenteiros se bem que a este só lhe conheço uma lendária mas bonita acção que permitiu a uma jovem cumprir uma jura de amor feita perante o altar ao seu eleito do coração, livrando-a de um casamento de conveniência que o seu pai tinha negociado com um abastado mas idoso comerciante ao arrepio do compromisso que ela tomara. Foi soldado, antes de se converter ao cristianismo.

              Sabem onde se encontra?

            Não? Pois então, dou aqui algumas dicas. É uma das muitas estátuas que existem no Santuário onde está implantada, que é o maior de Portugal no seu género, e, para chegar até ela partindo a pé do plano inferior, há que vencer muitos vãos e degraus de escadas em granito, num desnível de 116 metros. Do local, a vista estende-se por um grande aglomerado de construções que é parte de uma grande cidade do Minho.

           Claro que muitos já tiveram oportunidade de lá chegar subindo uma estrada em caracol que serpenteia por baixo da densa ramagem do arvoredo que faz o bosque denso da montanha envolvente do templo, ou servindo-se de um veículo movido por um sistema de energia natural único no nosso país.

           Fácil, não é? Só falta mesmo dizer que o nome da cidade tem tantas letras como o número das célebres "fontes dos sentidos" que lá existem.


1 comentário:

  1. E eu a morar à sombra deste magnífico cenário... Mas não vou desvendar o mistério!!!

    ResponderEliminar