domingo, 5 de junho de 2011

EM PLENO, DECORREM AS FESTAS DE SANTO ANTÃO ABADE.

           
           Decorre neste momento, no Monte do Calvário onde se situa a Capela de Santo Antão, o leilão das oferendas e dos tradicionais tabuleiros das mordomas. Há pouco, terminou a procissão formada desde a Igreja Paroquial num percurso de cerca de mil metros, o qual foi percorrido em trinta e cinco minutos.
           O cortejo abria com a fanfarra dos Bombeiros de Ponte de Lima, seguida das Irmandades religiosas existentes na freguesia e integrava os andores de Nossa Senhora de Fátima, S. Cristóvão, S. Silvestre e, por último, o de Santo Antão. Um numeroso grupo de fiéis encerrava o cortejo que teve a presidi-lo o pároco residente Daniel Silva, o qual, junto à entrada do templo fez uma breve alocução dirigida principalmente à Comissão de Festas, constituída por um grupo de jovens, cujo trabalho e empenho na manutenção desta festa tradicional foi merecidamente enaltecido.



           As festividades ainda  vão prolongar-se durante algumas horas fechando com a exibição em palco de um conjunto musical.



1 comentário:

  1. Assisti à procissão de Santo Antão e quero aqui deixar a minha homenagem a todos/as aqueles/as que, com a sua dedicação e trabalho, preservam as tradições da nossa terra. Não posso, contudo, deixar de lamentar o comportamento de alguns adultos durante a procissão, nomeadamente aqueles que, anos após anos, insistem em "acompanhar" as crianças que vão na procissão (de resto, hábito comum noutras procissões da freguesia). Como "espectadora", acho esta situação completamente desadequada e desnecessária. Caros senhores/as, se os/as vossos/as filhos/as são demasiado pequenos/as, talvez seja melhor esperar que cresçam mais um pouco e, então sim, integrá-los/as neste tipo de cerimónias (ainda assim, não foi este o cenário que observei no dia de ontem); no caso das crianças mais crescidas, não encontro qualquer necessidade de "damas de companhia" (desculpem o termo, mas não encontro outra forma de me exprimir). Não tenho dúvidas que qualquer pessoa dará um golo de água às vossas crianças ou as alinhará nas posições correctas se tal for necessário. Muito sinceramente, há momentos em que vejo as crianças a comportarem-se melhor do que os adultos acompanhantes.

    Independentemente disso, bem-haja a todos/as.

    ResponderEliminar