terça-feira, 12 de setembro de 2017

ESCULTURA DE CAROLINO RAMOS E A ADENDA DO DOUTOR SANTOS COSTA.

  


      Do lado nascente da Escola Secundária de Monserrate (Viana do Castelo), rente ao passeio da via rodoviária, está o artista plástico vianense Carolino Ramos perpetuado num conjunto artitetónico representado por uma silhueta metálica suportada por um bloco granítico central. Na retaguarda do monumento que homenageia um dos vultos mais relevantes das artes e da cultura vianense do segundo cartel do século vinte, foi acoplada uma placa, por sugestão do proeminente artista Salvador Vieira, autor do projeto, há anos radicado em Viana do Castelo e possuidor de uma vastíssima obra no campo das artes, contendo extratos de um texto dedicado ao Mestre Carolino da autoria do doutor Joaquim Domingues dos Santos Costa, e divulgado no semanário "A Aurora do Lima", cujo teor tomo a liberdade de transcrever:

            "(...) Homem de íntegro carácter, bom por natureza, compreensivo, justo, a sua arte, quanto a mim, reflecte claramente a sua maneira peculiar de encarar o mundo e as gentes (...)

             (...) Poucos terão amado Viana como Carolino Ramos a amou, e raros devem ser os que têm posto a sua arte, tão espontânea e completamente ao seu dispor (...)" . (A Aurora do Lima, 17.08.2017).


   



     Nunca contatei pessoalmente com Carolino Ramos mas recordo elogiosas referências que lhe eram feitas sobre a qualidade das obras de pintura que criava, e conhecia, porque frequentava, então, o Café Beira-Mar (hoje, um restaurante chinês) uma das suas obras mais representadas pintada na parede do salão principal. O mesmo não direi do Professor Doutor Joaquim Domingues dos Santos Costa, o qual tive o privilégio de ter, primeiro, como professor da disciplina de inglês, do Curso de Formação Geral de Comércio, e, mais tarde, na qualidade de superior hierárquico na Escola Industrial e Comercial de Viana do Castelo, da qual foi diretor e que passou depois a Preparatória de Frei Bartolomeu dos Mártires, e  onde me iniciei na carreira administrativa em estabelecimentos de ensino. Recordo o primeiro dia em que entrei no seu gabinete e as palavras que proferiu "Remígio, disse, colocando a mão direita sobre um livro fechado ao canto da sua secretária, esta será a tua Bíblia". E foi: tratava-se do "Estatuto do ensino técnico e profissional", que viria a conhecer. Não esqueci, Caríssimo Diretor Joaquim Domingues Santos Costa!

     Desejaria ter estado na cerimónia do descerramento da placa que ocorreu no dia 12 de agosto passado, na qual participaram os filhos do distinto professor e diretor para lhes testemunhar o meu respeito e sentida admiração, e gratidão por um Homem que marcou, indelevelmente, o meu percurso de vida.

Foto: doLethes
Remígio Costa


    

Sem comentários:

Enviar um comentário