sexta-feira, 16 de maio de 2014

MURAL DE EMOÇÕES, NUM LIVRETO ONDE O BARRO E AS PALAVRAS LHE CONFEREM VIDA E ALMA.

           
                O MURAL E O MURAL DE EMOÇÕES



  No decorrer da cerimónia da comemoração do 28º aniversário da criação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), que decorreu no passado dia 14, quarta-feira, no auditório do Professor Lima de Carvalho na sede daquele Instituto, foi apresentado um livreto sobre um mural de azulejos construído na oficina de cerâmica pelos alunos da Academia Sénior, a funcionar na Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), em Viana do Castelo.


O Presidente do IPVC, e demais personalidade que compunham a Mesa


             O MURAL está instalado num muro recuperado no logradouro da antiga Escola Industrial e Comercial de Viana do Castelo num espaço de muito simbolismo e indeléveis recordações para um grande número de estudantes, professores e trabalhadores que por ali passaram, tendo sido inaugurado há um ano na data do anterior aniversário da Instituição. A sua criação é obra dos alunos da Academia Sénior da ESTG, que moldaram do barro os azulejos de que é formado, lhe deram cor e os levaram ao calor do forno para a cozedura, na oficina de cerâmica que frequentaram. O projecto foi coordenado pela engenheira Rosa Venâncio e orientado pela jovem estagiária da área de cerâmica, Sofia Cunha.


    A escritora vianense Marlene Ferraz, apresentado o ME e Rosa Venâncio, coordenadora da iniciativa.

        
  Na pequena publicação agora apresentada na sessão solene pela psicóloga e escritora vianense Marlene Ferraz, podem ver-se alguns quadros pictóricos que integram o painel, os quais intentam interpretar os costumes, actividades, a paisagem e os monumentos de Viana do Castelo e da região, sendo intercalados de composições literárias em verso e prosa inspirados nos temas inseridos no conjunto que alguns dos alunos escreveram. Como curiosidade, constam do livreto o água-arriba "LANHEZES" e uma embarcação utilizada pelos pescadores de lampreias no rio Lima.


O água-arriba "LANHEZES" num azulejo do Mural.

              Como se depreende, participei empenhadamente no conseguimento desta iniciativa quer na oficina prática quer na oficina escrita, comungando do mesmo sentimento de orgulho dos demais colegas que aderiram a esta grata tarefa e pelo êxito gratificante que obteve.
                                  
                                   PORMENORES DE AZULEJOS.


              O Mural pode ser visitado mediante assentimento a obter na recepão do Instituto.

                          UM DOS DOIS POEMAS DO LIVRETO.
                                          INTERVENIENTES.

            

Sem comentários:

Enviar um comentário