terça-feira, 30 de outubro de 2012

TDT: TEMPO DE TRAFULHICES.

           

   
               Antes de chegar a TDT, - Televisão Digital Terrestre -  nunca tive queixas relacionadas com a recepção da imagem de TV, que chegava ao velho aparelho com toda a normalidade e com imagem de suficiente qualidade. Depois de ter sido desligado o sinal que obrigou à instalação de um aparelho para não ter que mandar para a sucata o antigo receptor e quisesse continuar a utilizar o serviço, começaram as anomalias e, consequentemente, os inevitáveis gastos e contrariedades.

                Nunca me explicaram de forma a não ter dúvidas sobre as verdadeiras razões que estão subjacentes à imposição desta alteração técnica. Ao contrário do que foi publicitado nos media durante meses consecutivos, a inovação não veio trazer alterações positivas comprovadas para a imagem e som, implicou, até, gastos com a aquisição e instalação do aparelho indispensável (a grande maioria dos consumidores não tem aptidão para lidar com a electrónica nem sabe sequer introduzir os dados para iniciar o serviço pelo que, ou pede a um vizinho habilidoso para o fazer ou chama um técnico que lhe vai cobrar o serviço), os comandos passaram a ser dois, faz aumentar o tempo de espera para que a imagem chegue ao ecran e força a suportar a bolinha do olho vermelho de aviso que pertence ao aparelho suplementar.
            
                 Por várias vezes sucedeu no meu televisor que, com este novo aparelho, a imagem pára durante algum tempo frequentemente, distorce-se e disforma a imagem, fragmenta-se como pedacinhos de papel quando são lançados ao ar. E AVARIAM com facilidade  pelo que obrigam a chamar de novo o técnico, pode até ser necessário COMPRAR outro aparelho porque o anterior "queimou", e, acontecendo, ter que PAGAR nova factura.

               Houve benefício com a entrada em funcionamento da TDT? Claro que sim, uma pechincha. Havia,ainda há, quem veja as telenovelas e o programa da Júlia com "máquinas" do século passado. Imposições legais desta natureza são "às dúzias" a favor da economia de consumo vigente que faz nutrir as já gordas contas bancárias de interesses particulares e de multinacionais, que se vangloriam de distribuir pelos accionistas dividendos pornográficos no final do exercício à custa das aldrabices perpetradas aos cidadãos, que, sentindo-se enganados, impotentes e desiludidos acabarão por optar por

                             Manter-se com a TDT adquirindo novo aparelho,
                             Substituir o televisor por um de nova geração,
                             COMPRAR TV cabo,
                             DEIXAR de consumir TV.

               A braços com uma luta pela sobrevivência com dignidade que  milhares de famílias portuguesas se debatem, em consequência das medidas de austeridade implacáveis que lhe vêm sendo impostas , é fácil perceber qual das soluções será escolhida.

            
                            

                                       

              

              

Sem comentários:

Enviar um comentário