sexta-feira, 30 de setembro de 2016

SEMPRE ORIGINAIS, NUNCA IGUAIS.

                              Bom dia, às 07:57 horas
  
            Numa apreciação desatenta e aligeirada, as fotografias hoje recolhidas ainda o sol sofria as dores do aparecimento na veiga do vale do Lima, serão facilmente comparadas e confundidas com outras anteriormente divulgados no doLethes. As que agora partilho são, porém, únicas e irrepetíveis ainda que o local seja sensivelmente  o mesmo das anteriores recolhidas. Porque não há fotografias iguais quando o objeto do registo é o amanhecer, a luz e o brilho da estrela incandescente a crescer no recorte irregular do cimo da montanha a oriente, nem é estática nas cores e na forma a Natureza a banhar-se de luz, nem igual a mármore inerte e frio a neblima branca e leve de véu de noivado a cobrir a relva verde dos prados. 


           Na sequência das fotografias a seguir mostradas, estão os detalhes possíveis de um começo de manhã de sexta feira e fim de mês por coincidência, numa vã tentativa de que nelas se reflictam o encantamento e o espanto de quem as sentiu e guardou para agora as partilhar.


                         Alvores da aurora pelas 07:45 horas (+-)

                                       
                          
                                   DAS 07:54 ás 07:57 horas:


















                          AQUI ESTOU! BOM DIA, SOL!

Fotos: doLethes
Remígio Costa 

Sem comentários:

Enviar um comentário