sábado, 23 de abril de 2016

CEGONHAS BRANCAS DA SÉTIMA GERAÇÃO.

            

         Desde que se instalaram em 2010 no cimo da chaminé do edifício da antiga casa do povo, em Lanheses, o casal de cegonhas brancas tinha criado à sexta ninhada dezoito filhotes. No ano que decorre há no ninho, pelo menos, mais duas juvenis sendo agora de vinte os exemplares nascidos.


         Frequentemente, o local é sobrevoado por aves da mesma espécie que evoluem por alguns minutos nas redondezas passando uma vez por outra em voo rápido a baixa altura perto do ninho, afastando-se quando o progenitor que o guarda se ergue e emite um som como se fosse de castanholas feito com o batimento das duas partes do comprido bico alaranjado. De quando em vez chega, trazendo no bico feno ou comida, um dos membros do casal e, logo depois, o que estava de guarda sai para nova missão. Tendo estado perto a observar a atividade que ocorria à volta e no ninho fui colhendo imagens com a expetativa de poder registar, pela primeira, vez os "bebés" de Dona Lala e Sr. Lima, podendo aqui mostrar as cabecitas de duas crias no momento em que estão a ser alimentadas, não excluindo a hipótese de poder ver acrescentada pelo menos mais um especimen.
 

















                             FESTIVAL AÉREO




Fotos: doLethes
Remígio Costa  

Sem comentários:

Enviar um comentário