domingo, 7 de abril de 2013

BODAS DE DIAMANTE MATRIMONIAIS.


           
    















Início da cerimónia religiosa.

                  A Maria Áurea e o António voltaram ontem, sábado, dia 6 de Abril, à Igreja Paroquial de Lanheses, sessenta anos depois de ali terem estado para selarem com o "SIM" a sua união católica que perdura até hoje. Na cerimónia em tudo idêntica à que então no mesmo local ocorreu, só os dois nubentes são os mesmos protagonistas de então, porque, desta vez, foram acompanhados pela numerosa prole a que a união deu origem: quatro filhos, 7 netos e 2 bisnetos, estes a prosseguir ainda o processo normal de gestação com conclusão prevista para breve.


 

             













 O casal e o padre Daniel Rodrigues.

                   O acto religioso próprio destas bodas de diamante matrimoniais já pôde contar com a presença do pároco residente da freguesia padre Daniel da Silva Rodrigues, que esteve ausente das suas funções alguns dias por motivo de doença, o qual dirigiu num breve improviso palavras de muito apreço ao casal  enaltecendo os valores que professam ao mesmo tempo que os felicitava pela família que souberam constituir e preservar, apontando-os como um exemplo de vida a seguir.

                                    Foto de família.

              O António Gonçalves da Rocha, de 84 anos e a Maria Áurea Gonçalves de Castro, de 80, residem na Taboneira, sendo a sua família muito estimada na freguesia e conhecida pela sua solidariedade e participação intensa na vida comunitária local.




              












Os "noivos" e o bolo da "boda".

             Ao muito estimado casal e a toda a família apresento as minhas felicitações e votos de muita saúde e longa vida.

      Família, à mesa.      


2 comentários:

  1. Antes de mais, os meus parabéns para o casal que celebrou os 60 anos matrimoniais, vulgo Bodas de Diamante, que são, hoje em dia, cada vez mais difíceis de ver alguém celebrar.
    Agora, é de lamentar que um blog que prima pela divulgação internauta de factos ocorridos na nossa freguesia, por forma a informar os nossos imigrantes e não só, se tenha esquecido que à cerca de 5 meses atrás, numa altura em que o seu autor era o então mordomo da cruz, ocorreu outro aniversário de 60 anos matrimoniais, facto esse que não mereceu a mínima referência neste blog.
    É certo que o blog é pessoal e o autor não tem a mínima obrigação de divulgar todos e quaisquer factos ocorridos na freguesia, no entanto, uma vez que está aberto para consulta pública, seria de louvar alguma equidade na divulgação das novidades da freguesia.
    Ainda assim fica uma palavra de apreço para o autor, que com as notícias aqui publicadas vai mantendo informado quem, mais ou menos longe, está fora da freguesia.

    Cumprimentos,
    Miguel

    ResponderEliminar
  2. Miguel:

    É absolutamente justificado o reparo que faz, e dele me penitencio, todavia tal facto tem uma explicação: embora tendo estado presente na Igreja, não me preveni contra um contratempo que me impossibilitou colher imagens do acto.

    No sábado passado, também não fui testemunha presencial do acto aqui divulgado, mas foram-me cedidas as fotografias e a informação necessárias para divulgar no doLethes a cerimónia, numa atitude de partilha que, há muito, aqui assumi perante os seguidores do blogue que comigo quisessem colaborar.

    Agrada-me que reconheça o meu esforço para manter equidade no tratamento dos assuntos aqui divulgados, assegurando-lhe que é, e vai continuar a ser, um princípio de que não me desviarei. Não sou, contudo, imune a falhas como também certo é nem sempre me ser facilitado o acesso aos factos que interessariam divulgar...Talvez este espaço tenha mais significado para quem está ausente do que para quem aqui reside...

    Por último, apraz-me declarar que conheço (há largos anos...) e sou amigo de TODA a (numerosa) família do Apolinário e da sua esposa, com quem mantenho relações de convivência normal entre conterrâneos e por quem nutro grande estima. Acredite que foi um desconsolo (e agora, com o seu reparo, algum desconforto) não ter podido registar aqui no doLethes a bela cerimónia que foi a celebração das BODAS DE DIAMANTE do seu feliz casamento.

    Um abraço de amizade.

    Remígio.

    ResponderEliminar