quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

FALECIMENTO.

          

              ROSA DELMIRA AGRA GOMES RIO,(Rosa Fires) de 72 anos de idade, viúva, com residência na Rua da Estrada Central, nesta freguesia, faleceu hoje quinta-feira dia 23 de Fevereiro, por motivo de doença.

            O funeral vai realizar-se amanhã, sexta-feira dia 24, pelas 16,30h, saindo o corpo da Capela do Senhor do Cruzeiro e das Necessidades onde se encontra em câmara ardente, para a Igreja Paroquial, onde será rezada missa de corpo presente finda a qual irá a sepultar no cemitério desta freguesia.


            À família enlutada apresento as minhas condolências.

4 comentários:

  1. Em nome da Confraria do Senhor do Cruzeiro e das Necessidades são apresentadas as sinceras condolências á família da Sr. Rosa Delimra (Rosa Fires) que muito trabalhou e colaborou para que o sucesso da mesma se torna-se mais apreciável. Com a sua dedicação e tempo zelava uma das "relíquias" de Lanheses que era a Capela do Senhor do Cruzeiro e das Nesseceidades.
    O nosso muito obrigado, que a sua alma descanse em paz.
    Manuel Soares

    ResponderEliminar
  2. A ROSA

    Sao pedacos de vida que se vao...apenas recordacoes que ficam da ROSA! No teatro de Lanheses, e que ja la vao cinquenta anos!...A querida Rosa comigo com o Domingos Gomes e outros que a minha memoria nao me deixa recordar levamos a cena o "Joao Corta Mar" de Bernado Santareno. As recordacose dos ensaios e da estreia ficaram como ela, sempre na minah memoria! A Rosa com a sua voz de cristal, chorou o rio Lima, brincou com as suas brincou com as suas maegens e cantou Lanheses so como ela sabia cantar! Por tudo isto eu te vou recordar querida Rosa! Foi uma falta para o teatro e para todos os movimentos de solariedade da minha terra! Para toda a familia as minhas sinceras condolencias e para ti Rosa, que tenhas o bem mercido eterno desecanso.
    Manuel Horacio Lima De Jesus

    ResponderEliminar
  3. Manuel Rodrigues de Castro24 de fevereiro de 2012 às 22:31

    Dona Rosa, foram longos os anos de desponibilidade ao Senhor do Cruzeiro com muito amor e dedicaçao, neste dia de despedida espero que o Senhor a tenha nos seus braços junto a ele. Descanse em paz.
    ps: com os meus sinceros sentimentos para a familia .
    Manuel Rodrigues de Castro antigo membro da confraria em frança.

    ResponderEliminar
  4. Rosa Delmira, mulher boa e com um enorme sentido de bairrismo deixou este mundo, onde travou sempre uma luta contra as adversidades que lhe foram surgindo, com coragem e um sorriso nos lábios. A Rosa deixou-nos mais pobres, pois fica para sempre na nossa memória a sua contribuição para a comunidade. Outrora no teatro, nas festas da freguesia, nas obras da paróquia etc. etc. a Rosa Delmira foi sempre uma incansável colaboradora. E é de todos conhecido o seu entusiasmo com que se dedicava às causas que abraçava e colaborava. A nossa homenagem para com ela.
    Aos seu filhos e a todos os familiares os meus sinceros sentimentos.
    Amaro Rocha

    ResponderEliminar