domingo, 1 de janeiro de 2012

ENXERTO DE LIMOEIRO GERA LARANJA-ABÓBORA.

       

    
           À primeira vista pensaríamos estar em presença de uma abóbora apesar de se encontrar suspensa num ramo de uma laranjeira onde nasceram outras da sua espécie mas de menores proporções. Trata-se, efectivamente, de uma descomunal laranja a qual, entre muitas outras suas irmãs que nasceram na mesma árvore (e ramo), atingiu o volume considerável que a aproxima de uma pequena abóbora, sendo o único exemplar com estas proporções que ali se pode encontrar, medindo um perímetro 46,5 cm e com o volume idêntico ao de cinco (+-) dos especimen ali existentes!


         Para maior surpresa e curiosidade a laranjeira que se encontra no quintal de José da Rocha Araújo e Belmira Palma, sua esposa, residentes no lugar do Outeiro, em Lanheses, é resultante de um enxerto em limoeiro devendo ter cerca de 50 anos de vida, segundo pensa dona Belmira que nos facultou o acesso ao seu pomar. 







         Obviamente, não podemos garantir que uma laranja com ascendência na família dos limoeiros não contenha a acidez natural do fruto tão útil desta árvore, o que, a verificar-se, poderá causar alguns amargos de boca a quem intentar consumi-la; o que, de todo, até nem deveria constituir surpresa de maior tão habituados que já vamos estando ao sabor das laranjinhas que diariamente somos compelidos a engolir...


         Bom Ano Novo. Lembrem-se que têm obrigação de ser felizes. Comam muitas laranjas (grandes ou pequenas) em 2012...mesmo que seja amargo o sabor.



         

2 comentários:

  1. Sr. Remígio, votos de um excelente 2012 para si e para todos os lanhesenses, onde, com orgulho, me incluo.

    Foi com enorme surpresa que, na minha habitual abordagem diária ao seu blog, me deparei com a “minha” laranjeira.

    A surpresa, naturalmente, deu lugar à nostalgia… e saudade de poder estar aí e poder saborear essas doces e suculentas laranjas “baía”.

    Quanto ao fenómeno, garanto-lhe que, nos meus 42 anos de idade, nunca aquela laranjeira tinha gerado tal exemplar – pode ser um bom presságio para o futuro, em que a crise e austeridade darão lugar à prosperidade!

    Sr. Remígio, gostaria de aproveitar esta oportunidade para lhe agradecer o notável “serviço público” que presta através deste blog, em especial aos lanhesenses que, como eu, estão longe da nossa terra. Depois do fim do “saudoso” Notícias de Lanheses, o “do Lhethes” tem representado o único e extraordinário veículo de informação, para todo o mundo, sobre Lanheses e os lanhesenses.

    Bem haja!

    Álvaro Palma de Araújo (Vila Real de Santo António, Algarve)

    ResponderEliminar
  2. Álvaro Palma de Araújo:

    Fico muito sensibilizado por ter compreendido e manifestado a utilidade deste espaço, cuja primeira finalidade é (e continuará a ser), levar um pouco desta nossa querida terra aos lanhesenses da diáspora dispersos por todas as partes do mundo. Embora sejam escassas as manifestações escritas dos numerosos visitantes do blog, são muitos os que me transmitem verbalmente o interesse por este "cantinho" quando aqui vêm matar saudades ou através dos seus familiares e amigos cá residentes, o que aceito como um estímulo importantíssimo para continuar a sua existência o melhor que puder e sei.

    Aproveito para lhe transmitir que acabo de cumprimentar os seus pais, que estão muito bem, e, ao mesmo tempo, aceite os meus votos de saúde e muito sucesso para o ano que agora começou.

    Um abraço de amizade.

    Remígio Costa.

    ResponderEliminar